Busca

14 de set de 2017

Ganhe de R$ 2 mil a R$ 5 mil trabalhando em casa

Você é fã de esportes? Gostaria de trabalhar com algo divertido, dinâmico e que te dê prazer? Da sua casa, da praia, da montanha ou de qualquer lugar onde exista sinal de internet? Não ter um chefe chato no seu pé? E ainda por cima obter uma renda mensal que pode ser equivalente ao salário de um bom cargo público? Se você disse “sim” para alguma dessas perguntas, continue a leitura.


O futebol é sabidamente a grande paixão nacional e por conta da sua popularidade – no Brasil e no resto do mundo – jogadores e cartolas enriquecem e ficam multimilionários. E você? Já imaginou ganhar dinheiro com esporte [sem ser atleta]?
O “trading esportivo” ainda é pouco conhecido no Brasil, trata-se de operações de compra e venda realizadas em Bolsa esportiva. A Betfair Group PLC (*) – fundada em Maio de 1999, no Reino Unido – é hoje a maior delas e oferece a oportunidade de você ganhar dinheiro com o seu esporte favorito – seja ele o futebol, o tênis, o golfe, o basquete, etc. De que maneira? Você acompanha o jogo e faz investimentos conforme a sua leitura, podendo zerar sua posição a qualquer momento, sem ter que ficar preso até o resultado final do jogo e fugindo da pura e simples especulação. Na verdade, você vai comprar e vender probabilidades de resultado [do jogo] ao longo do jogo.
Quando eu morava em Londres ouvia falar sobre pessoas que ganhavam dinheiro em operações de “trading esportivo”, mas, não conhecia o assunto em profundidade. Recentemente estive em Brasília e tive o grande prazer de conhecer o Juliano Fontes, ex-funcionário público e um dos maiores especialistas do Brasil em “trading esportivo”. O Juliano – que já opera nesse mercado há 8 anos – criou uma estratégia através da qual consegue alcançar um retorno médio de aproximadamente 40% ao mês investindo em futebol. 
É claro que eu não poderia deixar de trazer esse case aqui para o Mundo do Dinheiro. Confira abaixo nosso bate-papo com dicas exclusivas para quem está buscando uma renda extra [ou até mesmo uma nova carreira].
Como você descobriu o mercado de “trading esportivo”?
Eu sempre fui apaixonado por futebol desde moleque. Por outro lado, assim como você, sempre gostei muito de assuntos relacionados a investimentos. Aos 17 anos comecei a estudar análise técnica [escolha feita pela simplicidade e praticidade do método]. Aos 18 comecei a investir no mercado de ações, efetivamente. E aos 20 já conseguia ter um bom retorno mensal com operações de swing trade. 
Peguei um mercado altista em 2005 e 2006, mas, na virada de 2007 para 2008, com a chegada da crise, passei a focar em renda fixa e operar no mercado de opções (fazendo lançamento coberto) buscando 1% a 2% a.m. de rentabilidade.
Na época, eu ganhava 1 salário e meio e investia uma boa parte. Meu capital era de R$ 40 mil, portanto, apesar do retorno em termos percentuais ser bem interessante, em termos financeiros não era. Meu emprego era minha principal fonte de renda.
Um belo dia um amigo veio me pedir ajuda. Me apresentou o mercado do “trading esportivo” e a oportunidade de ganhar dinheiro investindo em futebol. Segundo ele a dinâmica da bolsa esportiva era muito parecida com a do mercado de ações. Como ele sabia que eu estava obtendo bons retornos na BMFBovespa, ele queria que eu o ensinasse a ter bons resultados na Betfair. Logo de cara, fiquei alucinado com aquela oportunidade de ganhar dinheiro fazendo “day-trade” em jogos de futebol rs.

Quais são as principais diferenças entre o mercado de ações e o mercado de trading esportivo?
Na verdade o mercado de trading esportivo é muito similar ao mercado de ações. A diferença é que no futebol, por exemplo, o trade é feito durante os 90 minutos de jogo, a variação das probabilidades é muito mais rápida e a possibilidade de ganho muito mais alta. Ao invés de analisar empresas – seus gráficos ou fundamentos – você analisa os jogos e as probabilidades. Lembrando que, assim como no mercado de ações, deve-se observar a “liquidez” de cada jogo.
Ao contrário do pregão, o trade também pode ser feito antes do jogo começar. Porém, a variação das probabilidades é menor e o mercado não apresenta tantas oportunidades, salvo no caso de uma notícia inesperada como um desfalque de última hora. Eu, particularmente, só faço meus trades ao longo do jogo.
Outra diferença sensível, é que como no trading esportivo o ganho percentual é bem maior que no mercado de ações e bem mais rápido, você não precisa investir grandes montantes para ter um bom retorno.
Considero mais fácil ganhar dinheiro com trading esportivo, porque é um mercado que envolve muitos amadores. Estudos apontam que apenas 5% dos participantes ganham dinheiro. Muitos são apenas torcedores ou curiosos. Poucos são os profissionais. Via de regra, quem opera no mercado de ações consegue um bom desempenho no trading esportivo.

Trata-se de aposta ou investimento?
Eu não gosto de tratar o trading esportivo como aposta até porque não depende de sorte. De fato, você pode apostar que um determinado time vai ganhar o jogo. E isso seria mera especulação. Ou você pode se profissionalizar e fazer investimentos – com embasamento – ao longo dos jogos, que é o que eu faço.

Pode-se investir em vários esportes, certo? Qual esporte tem a maior liquidez? E por que você escolheu o futebol?
Os esportes que têm maior liquidez são o tênis e o futebol. Eu não curto muito tênis, por isso, invisto apenas em futebol, esporte pelo qual tenho verdadeira paixão. Recomendo que a pessoa escolha algum esporte que realmente goste para trabalhar.

Para que se atinja bons resultados, quantas horas de dedicação a essa atividade são necessárias?
Depende muito. Quando eu comecei, eu trabalhava e fazia faculdade. O tradingesportivo representava apenas uma renda extra. Nessa época eu trabalhava em média 2 a 3 jogos no sábado e 2 jogos no domingo. Ou seja, umas 6 horas no sábado e umas 4 horas no domingo. Como eu gosto muito de futebol, eu já costumava assistir aos jogos nos finais de semana e só mudei a forma de assistir.
Eu recomendo que o iniciante dedique 1 a 2 horas por dia de estudo e trabalhe pelo menos 4 a 5 jogos por semana. Isso já deve gerar uma renda complementar considerável. No meu caso, eu fiquei trabalhando por alguns anos com tradingesportivo até que pedi exoneração do meu cargo como funcionário público e passei a me dedicar exclusivamente a isso. Um investidor profissional, pode trabalhar 1 a 3 jogos por dia, por exemplo. Hoje em dia sou bastante criterioso, e é normal eu ficar 1 ou 2 dias da semana sem operar.
Vale destacar que, o exercício dessa atividade vai além da duração dos jogos. Envolve análise pré-jogo, leitura de relatórios, planilhas de acompanhamento, atualização do diário do trader, etc.
Qual é o seu retorno mensal médio?
O ganho é ilimitado. Gosto de trabalhar com operações de curtíssimo prazo ao longo do jogo, fico posicionado por 40 segundos a 2 minutos no máximo. Cada uma dessas operações me rende de 1% a 2% [sendo que a diferença entre o preço de compra e o preço de venda é de no mínimo 0,8%]. Faço em média de 5 a 10 operações por jogo, variando conforme as oportunidades que aparecem. Já cheguei a ganhar mais de 40% num único jogo.
Em termos percentuais, obtenho um retorno médio de 1% a 4% por jogo, totalizando em média 40% a.m., o que me gera um rendimento de R$15.000,00 a R$20.000,00 por mês. Entretanto, sou extremamente conservador nos meus investimentos.
E é fato que ficamos limitados as oportunidades que aparecem [ou não] ao longo dos jogos.
Quer aprender ser  um investidor  no mercado de trade esportivo 
surpreenda  comesse curso completo  com preço que realmente vale  a pena
<a href="https://go.hotmart.com/A6491485K"><img src="http://i.imgur.com/wl16Op8.png" border="0" width="728" height="90" /></a>


https://ganhedinheirointernetdeverdade.blogspot.com.br/2017/09/ganhe-dinheiro-com-futebol.html
Ocorreu um erro neste gadget

E hora de rir

Postagens populares